Página Inicial / Equilíbrio / Previdência de São Paulo é responsável por R$ 4,5 bi em benefícios

Previdência de São Paulo é responsável por R$ 4,5 bi em benefícios

O Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do Município de São Paulo cujo órgão responsável é o Iprem pagou mais de R$ 4,5 bi em benefícios previdenciários da Prefeitura, Câmara Municipal, Iprem, Serviço Funerário e Tribunal de Contas do Município, em 2013.

Mensalmente, o município tem na folha de pagamento, referente ao serviço público municipal: 64.487 aposentados com benefícios de mais de R$ 311,8 mi e 23.172 pensionistas com benefícios que somam mais de R$ 54,6 mi.

Raios X

Dos 64.487 aposentados, 46.346 (71,9%) são mulheres. Em relação ao tipo de aposentadoria, 51.734 (80,2% do total) são aposentados por tempo de contribuição; 4.668 (7,2%), por idade; 1.903 (3%), compulsória e 6.182 (9,6%), por invalidez.
No que se refere aos 23.172 pensionistas, 19.289 (83%) são mulheres com idade média de 67 anos. Os homens são 3.883 (17%) com idade média de 51 anos. Os dados são posicionados em 31/10/2013.

Fonte: Estudo atuarial da Exacttus Consultoria Atuarial e do Sistema de Orçamento e Finanças (SOF).

Regime Próprio

RPPS é o sistema de previdência próprio de cada ente federativo (União, Estados, Distrito Federal e Municípios). Ele deve assegurar a todos os servidores titulares de cargo efetivo pelo menos os benefícios de aposentadoria e pensão por morte, previstos no art. 40 da Constituição Federal.

Saiba mais sobre regimes previdenciários no site do Iprem: prefeitura.sp.gov.br/iprem

fachada iprem - previdencia de sp
Foto: Suzana Vier/Iprem

Parece mas não é!

O Iprem NÃO concede pensão alimentícia, que é responsabilidade das Varas da Família da Justiça.
O Iprem também NÃO é o INSS, que é o órgão que administra o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e responde pela previdência dos trabalhadores do setor privado e dos funcionários públicos fora dos regimes próprios de previdência.

 

 

Contribuição

Para garantir os benefícios previdenciários, os servidores contribuem com 11%, a Prefeitura, com 22% e o Tesouro Municipal faz a cobertura da insuficiência financeira, arcando com 47% do custo previdenciário. Isso ocorre porque as contribuições não atingem o montante necessário ao pagamento dos benefícios. A Compensação Previdenciária (Comprev) paga 1,6% do custo.

Segurados

Aposentados e pensionistas só contribuem se o benefício ultrapassar o teto máximo dos segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), hoje, no valor de R$ 4.663,75. Aposentados por invalidez contribuem a partir do dobro do teto do INSS.
atualização.

Detalhamento financeiro

Dados sobre a situação financeira da previdência de São Paulo, referentes a 2013, demonstram que diante do custo do plano previdenciário de R$ 4,5 bi, as contribuições de servidores foram de R$ 917,8 mi, a contribuição patronal (prefeitura) foi de R$ 1,4 bi, as receitas (entradas) do Comprev foram de R$ 72,9 mi e a insuficiência financeira foi de R$ 2,1 bi. Ao somar a contribuição patronal e a cobertura de insuficiência, o custo total do município foi de R$ 3,5 bi.

Sobre admin